A importância da Educação Financeira para a vida

Educação financeira ainda é um termo pouco usado quando falamos da rotina do basileiro. Entretanto, saber como se planejar financeiramente é fundamental para uma vida saudável e sem preocupações.

Iremos te contar sobre como manter as contas em dia e se educar cada vez mais financeiramente. Vamos lá?

Como a educação financeira pode te ajudar no dia-a-dia?

Desde a chegada dos cartões de crédito como forma de pagamento, o endividamento se tornou cada vez mais parte da vida do brasileiro. Ainda que esse meio tenha dado poder de compra, acabou atribuindo também muitas preocupações.

Sabendo de todos os facilitadores de compra presentes hoje, é muito importante saber quando parar de comprar e formas de otimizar sua vida financeira.

Talvez você esteja se perguntando “como isso pode me ajudar”?

Primeiramente, uma vida financeira saudável é crucial para uma vida em plenitude saudável. Hábitos controlados permitem que você consiga planejar suas metas e sonhos de forma que eles sejam possíveis.

Então, sempre que se perguntar como se educar financeiramente pode ser eficaz, lembre-se de tudo que o dinheiro planejado pode te permitir viver.

Dicas para melhorar sua vida financeira

Melhorar sua vida financeira não é impossível e separamos algumas dicas para te ajudar nessa criação de hábitos.

1- Anote suas compras em uma planilha ou papel. Isso é muito importante para entender com o que você está usando seu dinheiro e se de fato é necessário;

2- Faça uma lista de metas de gastos, sempre colocando em destaque o que precisa ser comprado e o quão importante esse gasto é;

3- Evite usar cartão de crédito para compras que você possui o valor. Cartão de crédito é um vício que muitas vezes pode tirar toda a organização das suas finanças!

4- Pode parecer difícil no início, mas tente negociar suas compras de valores altos. Por exemplo, comprando à vista você consegue, muitas vezes, desconto. Tente sempre esse caminho.

Todas as dicas dependem de como você irá reagir diante delas. Então, entenda que a educação financeira está relacionada ao seu protagonismo na sua própria vida. Depois de entender isso, tudo passa a ser mais fácil.

Finanças e saúde: como isso pode afetar a sua vida?

Estresse, ansiedade e diversas outras doenças podem sim ser causadas pela ausência de educação financeira. Quem nunca ficou com dor de cabeça pensando em tudo que precisava pagar até o final do mês?

Quando não nos educamos para gastar aquilo que é compatível com o que ganhamos, acabamos caindo no abismo que só prejudica nossa saúde. Por isso, é importante entender exatamente nossos gatilhos de gasto para lutar e vencê-los.

Tudo é um processo, não se culpe por não conseguir economizar nesse momento, mas tente sempre caminhar para uma evolução contínua. Isso é sobre sua saúde!

Me endividei, e agora?

Infelizmente o endividamento é comum para inúmeros brasileiros, principalmente pelo período caótico que a pandemia do Covid-19 proporcionou para o mundo.

Se o endividamento passar a ser uma realidade na sua vida, a primeira dica é: calma! Respire fundo e tente pensar em formas de diminuir cada vez mais essa dívida, seja com o parcelamento da dívida, seja com um empréstimo.

É muito importante entender o que de fato vai te ajudar a sair dessa situação, não aquilo que irá te colocar cada vez mais nesse momento delicado.

Aqui vão algumas dicas para você reverter esse jogo:

1- Procure o local em que a dívida está feita e peça um plano de renegociação;

2- Entenda se as formas dadas por esse local são viáveis para você (não adianta nada melhorar a situação do agora e depois tudo voltar a ficar ruim);

3- Só cogite um empréstimo se de fato for algo que você possa pagar a longo prazo! Entenda a proposta da instituição que vai te emprestar, antes de aceitar qualquer opção;

4- Não faça nada de cabeça cheia. Quando falamos de dinheiro, precisamos de calma, para isso é importante parar e analisar o que de fato faz sentido.

Há diversos meios de renegociação de dívidas, principalmente quando o endividamento surge da relação com bancos. Normalmente há uma oferta de melhorar a forma de pagamento da dívida, isso pode te ajudar.

No final, você vai conseguir. Quando tudo for quitado, pense sempre no quanto você não deseja passar por esse processo novamente!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
4 × 12 =