História do Tarô

5/5 - (1 vote)

Você quer conhecer um pouco mais sobre a história do tarô? Se sim, neste artigo, vamos te explicar exatamente qual é a sua história e também entender o mistério por trás dela.

Se você é iniciante na experiência com a literatura de tarô, você está no caminho certo para alcançar seu auto conhecimento através das cartas. Afinal, o Tarô é um dos recurso de autoconhecimento mais usado em todo o mundo.

Apesar de muito se falar sobre possíveis origens do tarô, a realidade é que sua origem permanece oculta. Existem, no entanto, relatos que sua origem pode estar associada a civilizações indianas, hebraicas, egípcias e chinesas.

Tudo o que sabemos é que os primeiros registros históricos do Tarô no final de século XIV. Neste artigo, vamos conhecer um pouco mais da História do Tarô e também suas possíveis origens.

Veja também: Como buscar autoconhecimento.

O que é tarô?

Tarô é um sistema de oráculo mais consultado em todo mundo composto por cartas. Cada carta possui um significado exclusivo e uma história simbólica, que combinado, pode te dar orientações e também respostas as perguntas.

Cada lição espiritual que encontramos em nossas vidas pode ser encontrada nos setenta e oito cartas de tarô. E quando fazemos uma consulta ao tarô, podemos ter lições exatas que precisamos aprender e dominar para viver uma vida inspirada. É como segurar um espelho para si mesmo para que possa aceder ao seu subconsciente.

O tarô permite-nos ter acesso à sabedoria e às respostas que vivem em todos nós. O tarô pode revelar aspectos importantes da sua vida e também tem um trabalho vital para expandir a consciência.

Tipos de Tarô

História do Tarô e sua origem.

Existem diversos tipos de tarô.

Cada um deles traz um complemento a forma de leitura, com significados próprios. Ambos com significados esplêndidos para cada simbologia. No entanto, sua base é sempre a mesma.

  • Tarô de Marselha: É o tarô clássico, com as imagens mais conhecidas;
  • Tarô Mitológico: Traz mitos gregos em suas cartas, o que traz a luz arquétipos da mitologia e dos deuses;
  • Tarô Egípcio: Traz a mitologia egípcia, com seus deuses e arquétipos;
  • Tarô Cigano: Criado pela francesa Anne Marie Adelaide, as cartas utilizam símbolos tradicionais ciganos.
  • Tarô de Crowley: tarô criado pelo ocultista Aleister Crowley, conhecido mundialmente por seus livros sobre Magia

Existem diversos outros tipos de tarô, no entanto, esses são os mais conhecidos.

Entendendo a história do Tarô

As cartas dos primeiros tarôs, ao que se tem registrado, não tinham exatamente um nome, ao ao menos, como nós conhecemos, somente seu valor simbólico. Um exemplo é o tarô de Viscont-Sforza, produzido por volta do século 1440, em Milão, na Itália.

Após 1500 e 1600, surgiram as primeiras nominações, como o tarô de Catlin Geofroy.

Resumidamente, no final do século XIV até meados do século XVII, o número de cartas em um baralho variou de 37 a 97 cartas.

Outra informação interessante sobre a história do tarô é que nem sempre era este o nome dado para as cartas. Os primeiros registros históricos, no final do século XIV, era chamado de ludus cararum. Logo depois, as cartas eram chamadas apenas de naibis, e logo após tarocco ou tarochino.

Foi apenas em 1592, que a palavra tarô (ou tarot) surgiu a partir de uma associação de artesãos franceses. Mesmo assim, a tradição com o nome tarocco continuou sendo usado na região da Itália e na França.

Origem da palavra Tarô

Ninguém sabe ao certo a etimologia da palavra tarô.

Acredita-se que ele possa vir da palavra árabe turuq, que significa “quatro caminhos”, ou da palavra também árabe tarach, que significa “rejeito”. Segundo a etimologia francesa, tarot é um empréstimo do italiano tarocco, derivado de tara, que significa “dedução, ação de deduzir”.

Cada país escreve de acordo com suas regras ortográficas.

No Brasil, a grafia correta é tarô. Já na Itália, a grafia usada é tarocco. No Leste Europeu, é taroc ou tapo. Já na Itália, a grafia usada é tarocco. No Leste Europeu, é taroc ou tapo. Nos países de língua inglesa, francesa e e espanhola, a forma tarot é a mais usada.

Conclusão

Este é o artigo onde eu falo mais sobre a história do Tarô e também os mistérios por trás de sua origem.

Sem dúvida, o tarô proporciona uma jornada incrível de autoconhecimento, podendo ser utilizado em qualquer área de sua vida, como a pessoal, amorosa e profissional.

Além da história do tarô, conhecemos também alguns tipos de baralho usados para jogos, como tarô mitológico e o tarô de Marselha.

Esperamos que você tenha gostado do nosso artigo. Aproveite e compartilhe abaixo com seus amigos.

Compartilhe: